segunda-feira , dezembro 11 2017
Home / Meio Ambiente / Projeto de coleta seletiva é uma das prioridades da Secretaria do Meio Ambiente

Projeto de coleta seletiva é uma das prioridades da Secretaria do Meio Ambiente

Fabio Machado, secretário municipal do Meio Ambiente, durante entrevista
Fabio Machado, secretário municipal do Meio Ambiente,
durante entrevista

Formar a cultura da separação do lixo para reciclagem é uma das prioridades do titular da Secretaria Municipal do Meio Ambiente, professor Fábio José Machado. A declaração foi feita durante entrevista à GB, nessa última semana. “Em se tratando da coleta seletiva será um desafio, mas estamos unidos em torno do projeto que objetiva alvos muito além da coleta seletiva”, assegura Fábio Machado. “Bragança Paulista tem, atualmente, duas usinas de separação de resíduos para reciclagem instaladas no Jardim São Miguel. Contudo, entendemos que é necessário produzir oportunidades para outras em locais estratégicos para aonde a população chegue sem muitos atropelos. Acrescente-se a esta ideia o aumento na periodicidade da coleta dos materiais selecionados”, observa o secretário.
O projeto de coleta e seleção de resíduos para reciclagem foi lançado em 2009, com propostas de ampliação a curto prazo. Enquanto o objetivo não é atingido, as duas cooperativas, Bragança Recicla e Recicla Bragança dividem o que é coletado. A Embralixo, concessionária de varrição e coleta do lixo, consta no contrato com a Prefeitura com a função de participar do desenvolvimento do projeto de coleta seletiva, porém atua apenas com um caminhão que coleta uma parcela muito aquém do ideal.
“Este fator é muito importante e deverá ser visto com uma lente e muita dedicação, visto que muitas pessoas, em suas respectivas residências, já separam o lixo, mas se frustram quando enxergam que o produto de sua iniciativa é coletado junto com lixo comum e descartado no aterro sanitário. Esta constatação prejudica a implantação da cultura do reciclar para melhorar o planeta”, exemplifica. O secretário do Meio Ambiente,Fábio Machado ainda argumenta que a reciclagem tem que gerar renda para quem trabalha no ramo. “Nós estamos já concluímos que na outra ponta do projeto de reciclagem o agente que trabalha diretamente na separação precisa de melhorar a condição de trabalho e de vida, com ganhos maiores. Com este objetivo atingido, a ação se torna sedutora atraindo mais interessados e uma rede de coleta, separação e reciclagem se forma”, complementa.
Para Fábio Machado que tem pós-graduação, se dedica às pesquisas no setor do reflorestamento, e integra o quadro de docentes da Universidade Federal de São Carlos (UFSCAR) e Instituto Santa Terezinha em Bragança Paulista, estar como secretário do Meio Ambiente é a oportunidade de que esperava para realizar concretamente o que sempre estudou e planejou no mundo das ideias e pesquisas. “Embora seja um setor abrangente onde temos que atender desde o cão ferido nas ruas até apresentar laudos para aprovação de loteamentos, agora estamos no meio político, setor importantíssimo para a realização de projetos e consolidação de projetos” finaliza.
Sobre os demais assuntos, como por exemplo, projetos de desassoreamento de lagos urbanos, fiscalizações em todos os meios e criação de projetos, o secretário se descreveu acessível para dar informações.

Resíduos para seleção depositados no pátio de cooperativa instalada no Jardim São Miguel
Resíduos para seleção depositados no pátio de cooperativa instalada no Jardim São Miguel

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *