segunda-feira , dezembro 11 2017
Home / Editorial / Privilégios de informação

Privilégios de informação

Paulo Alberti Filho

Os jornais Gazeta Bragantina e GBNORTE, durante 3 anos e meio da administração Fernão Dias (PT), foram preteridas do mailing do gabinete do prefeito e de todas as secretarias municipais. Nenhuma informação era autorizada pelos ditadores municipais para os dois jornais. Motivo: conduta critica e fiscalizadora da imprensa que praticamos há 32 anos. Mesmo assim os leitores do centro urbano e da zona norte jamais ficaram sem as noticias da prefeitura fossem elas boas ou que desagradassem o poder, porém as fontes de informação não eram do Executivo. Jamais nos preocupamos em ter privilégios da informação. No máximo exigíamos um tratamento igualitário, não para os jornais, mas em respeito aos milhares de leitores que nos prestigiam.
Não era somente o governo do PT que preteriam os nossos jornais. Outros seguimentos do serviço público ou privado, temerosos ao poder, fossem do PT ou de outras facções políticas, além de anunciantes tradicionais ou novatos, se mantiveram a distância dos serviços que nossas empresas prestam, sejam eles de publicidade, noticiário de marketing ou da gráfica. Objetivo era minar as origens sempre licitas dos recursos que mantém as empresas. Essas atitudes perseguidoras e predatórias nos empurraram para outros mercados fora de Bragança e assim sobrevivemos até hoje.
Esperançosos estávamos com a mudança de governo municipal que a situação se normalizasse e o tratamento que a prefeitura, especificamente as secretarias municipais, resgatasse a isonomia da informação para todos os veículos. Infelizmente isso não está ocorrendo. Ainda há privilégios que afrontam essa isonomia e retardam a informação para nossos leitores. Ignorar a Gazeta Bragantina e a GB Norte, não é ignorar a direção da empresa o que para nós não significa nada; Ignorar os milhares de leitores dos jornais e do site, isso sim nos preocupa e nos incomoda muito.
Podemos até considerar que alguns secretários não conhecem Bragança, o povo, as tradições, a imprensa de nossa cidade e as necessidades de informação da população, pois desde o inicio foram anunciados como técnicos, portanto, desprovidos da visão necessária da política e do dever de informar a todos igualmente em nome da decantada transparência administrativa.
Em três meses de governo do DEM, a página de nossos jornais se mantém abertas á divulgação de tudo que o Poder Executivo disponibiliza. Os jornais foram reintroduzidos no mailing da assessoria de imprensa, do gabinete do prefeito, mas não ainda das secretarias municipais que agem como se nossos jornais não existissem e consequentemente continuam distribuindo matérias seletivamente privilegiando um ou outro em detrimento da própria administração e de nossos leitores.
Isso não é bom para a administração municipal, para nossos leitores e nem para o principio de isonomia da informação que não depende do faro jornalístico do profissional. Informações sobre ações pontuais ou não e agenda de programação de serviços dependem das secretarias e não da bola de cristal que infelizmente ainda não temos.
Nós nos desculpamos antecipadamente com nossos leitores para eventuais notícias que possam parecer velhas, amanhecidas, frias ou requentadas. Mas elas serão publicadas em respeito a você leitor, porque para nós, “MAIS IMPORTANTE QUE O FATO É A NOTICIA DO FATO”.

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *