segunda-feira , dezembro 11 2017
Home / Editorial / GOLPE FATAL

GOLPE FATAL

A decisão da Justiça Eleitoral, observada a rígida legislação que rege as eleições deste ano, em recusar a impugnação perpetrada pela coligação do PSB/PPS e demais partidos aliados, das candidaturas Gustavo Sartori – prefeito e Renato Frangini- vice, contra o registro das candidaturas de Jesus Chedid- prefeito e Amauri Sodré –vice, da coligação do Democratas e aliados, foi um duro golpe nos discursos da campanha de Sartori.
Declarada definitivamente a condição eleitoral legal de Jesus Chedid e Amauri, a campanha do DEM deslancha sem empecilhos e o problema que antes carregava passa a ser uma preocupação pesada para Sartori/Frangini e aliados.
Na tarde de quinta feira, 1º, quando foi publicada a decisão da Justiça, a oposição ao Democratas se recolheu para absorver o que tinha certeza que seria improvável. A opinião pública, diante do caos administrativo e o estado físico que se encontram a cidade e a zona rural do município se volta agora para a eleição propriamente dita. A pretensa judicialização do pleito deve ter se encerrado com a habilitação de Jesus e Amauri, e do vice do PSB/PPS, Frangini, casos em que os recursos se esgotam na esfera judiciária depois da sentença transitada em julgado, o que ocorre no ato da decisão do juiz eleitoral.
Jesus e Amauri venceram uma batalha que poderia privá-los de ir às urnas. Para Gustavo e Frangini, foi um golpe que pode ter sido fatal diante da insatisfação popular provocada pelo governo do PT local que, coincidentemente ou não, está aboletado na campanha de Sartori.
Faltando 29 dias para a eleição, Sartori precisa rever suas estratégias, seus discursos e a qualidade eleitoral de seus aliados porque corre um grande risco de permanecer na campanha só para cumprir tabela. É oportuno lembrar a frase do Apóstolo Paulo: “Diga-me com quem andas que te direi quem és!”

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *